quarta-feira, 24 de abril de 2013

Complexo de Pomba-gira

COMPLEXO DE POMBA-GIRA... Cynara Madalena nasceu em berço de ouro. Filha de Teodoro Aparecido Gomes Magalhães e Etelvina Maria das Dores Costa Souza Magalhães. Os pais de Madalena possuíam bens de raízes, ou seja, muitas terras griladas pelo bisavô de seu Téo, o famoso Coronel Pancrácio Magalhães, apelidado Seu Cracrá. Da parte materna herdara alem do esnobismo, a empáfia e o nariz empinado, marca registrada de quem perdeu muitos privilégios e não se conforma. A garota cresceu crente de que era a última Manjuba do Rio Ribeira. Da mãe, Dona Vina, possuía os negros cabelos um tanto rebeldes devido à mistura ancestral de sangue indígena, africano e lusitano. Dona Etelvina, leitora voraz de romances, só se referia a filha como; - “Minha princesa de cabelos cor das asas da Graúna!” Nunca vira uma Graúna na vida, mas mãe é mãe! Muito seletiva, Cynara, completou seus estudos na cidade grande. Namoradeira comprovou e provou de todos os atributos de Venus, a deusa do amor... Não casou, mas fez um belo pé de meia. Aos cinquenta anos ficou órfã e voltou ao aconchego do lar para gerenciar os negócios da família, era formada em Administração de Empresas. Os credores levaram quase tudo. Cynara não sabia, mas seu papai era um jogador inveterado e na velhice perdera praticamente todo o patrimônio, incluindo as incríveis joias falsas de Dona Vina. Madalena não perdeu a pose, ninguém poderia suspeitar que fosse uma pobre de maré, maré... Foi aos poucos dilapidando sua riqueza pessoal, conquistada com tanto suor, perfumes e suspiros. Ao completar setenta e cinco anos estava de mal com a vida, sozinha e com amigos interesseiros. Gastava o pouco que possuía em plásticas, botox e cremes antirrugas... Orgulhosa, não dava o braço a torcer! Dizem que só o coração não envelhece! O cabelo encanece, os dentes caem, o espelho mente se a mente consente. Cynara tinha um sonho! Não era um sonho secreto, pois mal conhecia uma nova pessoa e em cinco minutos de conversa já o contava; - “Meu maior desejo é conhecer alguém especial! Um senhor distinto em plena melhor idade, aí pelos oitenta anos... Rico, charmoso, saudável... Não é pelo sexo, é por companheirismo, sei que esse homem existe e vai me levar para conhecer o mundo, curtir os melhores restaurantes de Paris, Roma, Xangai... Vamos passear de Limusine, andar de mãos dadas ao entardecer em Londres... Viver loucamente, mas nada de sexo!” Cynara Madalena nunca encontrou esse cavalheiro. Os velhos milionários estão muito ocupados com festinhas de embalo em seus luxuosos iates, com escolher a dedo suas companhias entre a mocidade em flor, com a qualidade do Viagra e do vinho importado... O sonho de Cynara tem um nome, Complexo de Pomba-gira... Tadinha! Gastão Ferreira/2013 Observação; - Quem não tem uma amiga velhusca, da terceira idade, e que volta e meia fala isso? Complexo de Pomba-gira não é exclusividade de dondocas decadentes.

Nenhum comentário: