domingo, 30 de dezembro de 2012

Fim de ano...

ADEUS!... MEUS AMORES A Princesa do Litoral resolveu passar o final de ano na cidade. Josephus, seu secretário particular, descarregou as malas numa pousada no Centro Histórico. - “Josephus! Olha que gracinha... Quantas plantinhas verdes na beira das calçadas.” Mostrou a nobre senhora. - “Majestade, não são plantinhas verdes! É o mato que cresceu e não foi retirado.” Disse o secretário. - “Não sei o porquê de tanta maldade de sua parte com a rainha reinante? Há quatro anos que você só vê o lado ruim da atual administração!” Choramingou a princesa. - “É que a senhora só lê as informações da imprensa oficial, eu converso com a plebe para saber das coisas que ocorrem...” - “A plebe vil! Sempre a plebe vil! Troca o voto por churrasco de gato e depois quer comer Robalo... Veja Josephus! Uma multidão com nariz de palhaço despedindo-se do ano que termina... Há quanto tempo não via gente tão feliz!” - “São professores que ainda não receberam o sofrido salário que estão seguindo em passeata em direção ao Paço Real, minha Princesa...” Informou Josephus. - “Nem tudo é perfeito na vida, meu amigo! A rainha tem tantos problemas sérios para solucionar, quem sabe esqueceu momentaneamente de pagar aos mestres...” - “E também se esqueceu de pagar os fornecedores... Está vendo aquela fila Majestade? São cobradores de dívidas desesperados em busca de pagamento de antigos débitos...” - “Pobre filha! Ser honesto nunca foi fácil...” - “Rárárárá....” - “Está rindo do quê? Você acha que a Rainha não é honesta, Josephus?” - “Nem pensar! Jamais passou pela governança de seu vetusto reino uma pessoa tão íntegra, ética, transparente, sensível ao clamor público como essa que nos deixa...” - “Concordo plenamente! Jamais o prédio do Correio Velho foi tão mimado, abraçado, fogueteado como nesse reinado que termina...” - “É verdade! Pena que continua a ruína de sempre...” - “Josephus, Josephus! O que importa é a intenção...” - “Espero que Vossa Majestade não adoeça! Saiba que desde a semana natalina até o final do ano na Unidade Mística só funciona a emergência...” - “Finalmente uma boa notícia, nada como um povo saudável que não necessita de médicos a toda a hora... Minha filha foi uma guerreira, está aí a Repaginação da Beira do Valo para provar...” - “Qual a Repaginação? Aquela que está cheia de rachaduras?” - “Detalhes, Josephus! Detalhes... Viu o magnífico Velório Municipal? Que obra fantástica! Ficará para a história...” - “É verdade Majestade! Pena que não tem cadeiras para os familiares sentar e velarem seus mortos...” - “Detalhes, Josephus! Detalhes... A primeira mulher a me representar na longa história desse reino...” - “A plebe espera que também seja a última...” - “Que palavreado é esse? Preconceito contra uma liderança forte, sensível, feminina?” - “Nada disso, Alteza! É que mais uma igual e Iguape nunca mais se levanta...” - “Que bom! Assistirei sentada a chegada do futuro...” - “Só por Deus! A senhora é fã de carteirinha da rainha...” - “Sou sim! Já governei e sei o fardo que representa... Cobrar honestidade de cada assessor... Zelar pelo patrimônio comum... Manter a cidade limpa... Não permitir politicagem... Tratar com dignidade quem deu um voto de confiança... Essa menina foi tudo de bom!” - “É verdade! Algumas pessoas pensam igual à senhora... Agora tudo passou, vamos aguardar a posse de Coração Vermelho e torcer por mudanças... Vou guardar as malas e arrumar uma condução para a Ilha Comprida, afim de que Vossa Majestade possa curtir a passagem do final de ano assistindo a um grande show...” - “Nem tudo é perfeito, Josephus!... Detalhes, detalhes.” Gastão Ferreira/2012

Nenhum comentário: