sábado, 15 de setembro de 2012

É mentira... É mentira...

O DESPERTAR... Dito Berne era o retrato de nossa amada cidade. Manjuba seu prato predileto, encantava-se com foguetes, participava de procissões, se esbaldava em diversos blocos carnavalescos e em época de campanha eleitoral não perdia comícios. Foi devido a um comício que sofreu um leve derrame cerebral. Os candidatos se esmeravam na letra das músicas de campanha, pois era nas letras que eles falavam de seus planos, das futuras realizações e pediam voto ao eleitor. Dito, crédulo como só pode ser um eleitor iguapense, prestava atenção nas propostas majoritárias e de repente passa um carro de som cantarolando; É mentira... É mentira... É mentira... É mentira... O mundo de Dito Berne apagou. Os familiares imediatamente chamaram uma ambulância e Dito foi levado a Pariquera, cidade onde nascem todos os filhos adotivos de Iguape, entrou em coma profundo e assim permaneceu por três anos. Acordou no ano de 2015, saudável e saudoso de sua querida cidade, seu irmão, Beto Berne, foi buscá-lo no hospital. No caminho de volta ao lar a conversa era amena. Ficou sabendo do casamento do irmão e do nascimento do sobrinho; - “Parto normal?” perguntou Dito. - “Sim, o novo e moderno hospital construído no Rocio dispõe de uma excelente maternidade!” disse o irmão. - “Ora, veja só! Então finalmente temos uma Saúde de primeiro mundo...” murmurou Dito Berne. - “O hospital é imenso... Na verdade estamos com falta de pessoal especializado, tem até mesmo uma ala para recuperação de drogados...” informou Beto Berne. - “Nem tudo pode ser perfeito, não vejo a hora de passar pela Barragem, aí sim acreditarei que estou em casa...” disse Dito Berne com o olhar saudoso. - “Agora temos uma moderna ponte, a Ponte Tigrinho, ligando o centro da cidade ao bairro do Rocio... Está situada entre o Porto da Balsa e o Mario Ferros...” informou Beto. - “Mano Betico! Acho que você errou o caminho... Vejo lá na frente muitos edifícios...” falou preocupado Dito Berne. - “São as novas edificações de dez andares e todas possuem elevadores panorâmicos... Os turistas pagam para desfrutar da belíssima paisagem vista do alto dos prédios...” informou orgulhoso Beto Berne. - “Meu Bonje! Estou ficando louco. Estou vendo um disco voador!...” gritou angustiado Dito Berne. - “Calma maninho! Aquilo é o bondinho do teleférico...” riu Beto Berne. - “Que beleza! Então o candidato a vereador cumpriu a palavra?” indagou Dito. - “Todos os vencedores cumpriram o prometido...” informou Beto. - “Realmente estou assombrado e olha que eu não botava fé nas propostas... Recordo que assisti a quatro comícios e estava um tanto indeciso... Lembro-me de três candidatos, o garotão que prometia que “chegou a hora e a vez da mulher iguapense”, o que traria cursos profissionalizantes e um moderno hospital e outro que garantia uma devassa geral nas contas públicas, exílio perpétuo aos pilantras e a chegada do progresso... Afinal quem venceu?” perguntou Dito Berne. Nesse exato momento quando Dito Berne finalmente descobriria qual o candidato ficha-limpa, ético, honesto, trabalhador que conquistara o mandato, um grupo de jovens frequentadores de Opens-bar fecharam a pista exigindo a proibição de a velharada andar no centro histórico... Centenas de pedintes com cartazes “nóis é gente e quer respeito”, entraram em atrito e sobrou pancadaria. Dito Berne comentou com o irmão; - “Nem precisa me dizer quem venceu... Iguape é única e eu amo esta cidade... Só em Iguape mesmo! Meu bonje! Estou em casa.” Gastão Ferreira/2012

Nenhum comentário: