sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

PLANETA PRISÃO


PLANETA PRISÃO

Na doutrina espírita a Terra é considerada um dos muitos planetas prisões que orbitam no universo. Aqui ninguém é inocente, estamos em diferentes estágios no ressarcimento de crimes cometidos num passado remoto. O que nos trouxe para esse mundo foi o orgulho e o egoísmo. O egoísmo é essa cela sombria onde trancamos nosso ego sem compartilhar com os semelhantes à possibilidade do auxílio. O orgulho é o pai de todos os males. O orgulhoso se crê superior e único dono da verdade, incapaz de compaixão, é o câncer a corroer a sociedade nos afastando da fonte da irmandade que nos iguala a todos dentro da criação.

Comparando a Terra com uma cadeia normal podemos afirmar que os encarcerados deixam do lado de fora da prisão familiares e amigos, assim também nós deixamos em mundos distantes pessoas amadas. Quando Lúcifer caiu das alturas trouxe consigo milhares de espíritos endividados pelo orgulho e o egoísmo... Muitos e muitos Anjos decaídos com seus seguidores foram através dos tempos degredados para o planeta azul e aqui permanecem no longo aprendizado da dor até a paga total dos erros praticados.

Igual a uma prisão normal, alguns estão prestes a serem liberados, outros já o foram e para muitos prisioneiros é apenas o começo do longo

acerto de conta com sua própria consciência.Um dia todos aprenderão a grande lição libertadora, a única que nos despertará para os valores espirituais:- “Ama ao teu próximo, como a ti mesmo.”

Fora dos muros dessa prisão cósmica a vida continua. Será que nossos parentes e amigos ainda lembram-se de nós?Torcem por nossa completa recuperação?Visitam-nos quando permitido?Igual na Terra estarão a nossa espera no momento da liberdade?Um dia saberemos!

Nossa família espiritual é algo alem de nossa compreensão, dela constam desde o Anjo mais puro e compassivo ao Demônio mais recalcitrante. Todos nossos amigos, todos saudosos de nossa presença, todos nos querendo a seu lado. A escolha também chamada livre arbítrio é nossa e sempre podemos optar entre a luz e a treva. Somos livres na preferência, mas o preço por nossos atos é uma paga pessoal.

Que possamos fazer a lição do aprendizado e voltar felizes e livres para casa. Quando não aceitamos as aulas do Amor, a Dor torna-se mestra e nos ensina.

Criada para a liberdade, a Alma imortal, principio inteligente do universo busca a realização plena. Feita cativa pelos próprios desacertos, através do conhecimento e da dor aprenderá no sofrimento passageiro a lição que a transformará em Amor. Herdeira das estrelas, suas muitas casas no espaço, na hora em que conseguir amar a toda a criação como a si mesma, estará livre para vivenciar a eternidade.

Gastão Ferreira

Um comentário:

Andreza disse...

Nossa muito interessante seu pensamento sobre a Terra. Muito boa sua narrativa.