quarta-feira, 3 de novembro de 2010

LÍTYA


LÍDIA TIEKO YANAGUIZAWA PACCA

(LÍTYA -22/05/1952 A 01/11/2010)

Quando o tempo a quebrou juntou os pedaços e em cada caco tinha um nome; - Filha, irmã, esposa, mãe, professora, advogada, fotógrafa, poeta, assistente social, socióloga, socorrista, escritora, amiga.

De seu pai Joaquim Yositsugo Yanaguizawa herdou a garra política e o humanismo, o espírito inquieto perante as vicissitudes dos mais fracos e carentes. Da mãe Lídia Tsuyano além do nome e do bom humor trouxe o gosto pelos pratos típicos da culinária japonesa. Em toda a festa lá estava ela com suas saladas exóticas.

Gostava de cantar e contar piadas das quais era ela quem mais ria. Uma cômica que nas reuniões familiares fazia a alegria dos presentes. A esposa cuidadosa sempre paparicando o marido Paulo Roberto Pacca, a mãe de Vanessa Emy (Advogada), de Lityane Akemy (Fisioterapeuta) e de Liliane Tiemy (Jornalista) exigindo das filhas o estudo constante, a honestidade, o respeito. A avó carinhosa de Arthur Akira Yanaguizawa Pacca Bartholomeu. A conselheira e irmã mais velha de Wilson Hideo, Bernadete Reiko Naoe e Mary Rigamonti.

Uma mulher interessada por tudo e por todos. Uma professora que levava seus alunos a pensarem sobre todos os aspectos possíveis do existir, uma advogada das causas perdidas e ganhas com seu amor pelo ofício, poetisa ajudou a fundar a API (Associação dos Poetas Iguapenses). Colaborava com a Casa da Sopa, o Asilo São Vicente de Paula, secretária da Casa da Criança. Rotariana preocupada com o auxílio aos mais necessitados, coordenava os mutirões que levavam assistência e amparo aos carentes de nossa cidade.

Lítya, como gostava de ser chamada, amava a fotografia. Carnaval, Festa de Agosto, Desfiles cívicos. Bastava ver um grupo de pessoas reunidas e lá estava Lítya com sua inseparável máquina fotográfica. Acredito que devia ter fotos da maioria dos habitantes da cidade, pois fotografava a tudo e a todos há mais de quarenta anos.

Uma grande amiga dos amigos, aos quais fazia questão de reunir em sua casa para um bate papo, uma comidinha da hora, uma cerveja gelada. Gostava de conversar sobre os mais variados assuntos, uma leitora voraz, ciumenta de seus muitos livros que emprestava aos mais chegados.

Nem tudo foi mencionado, o espelho vida se partiu em 01/11/2010 e seus múltiplos fragmentos refletiram o que significou essa mulher diferenciada para a sociedade iguapense. Nessa data Lídia Tieko Yanaguizawa Pacca saiu da vida para fazer parte da memória. Uma mulher que muito amou, que lutou para tornar Iguape um pouco melhor, a primeira mulher a se formar em advocacia em nosso município, uma mulher que defendeu seus ideais com persistência, uma mulher que soube compartilhar do existir... Uma mulher que sorria.

Litya aos 58 anos viajou para o lugar onde moram os sonhos, voltou para sua casa na eternidade, foi ao encontro da tal Felicidade. Para nós que aqui ficamos ela é mais uma lembrança a se juntar a saudade.

Gastão Ferreira

Nenhum comentário: