sábado, 24 de abril de 2010

SORRIR


SORRIR


Saudade bate na porta,
Carregando tantos medos.
Agora bem pouco importa
Esses teus tolos segredos!

Por que lembrar o passado
Que morreu há tanto tempo?
Bem melhor ficar calado...
Pois meu futuro eu invento.

O que vai me acontecer
A você não diz respeito!
Tenho mais é que viver
Sem você dentro do peito.

Cansei de ficar magoado
Cansei de me apunhalar,
Nesse momento encantado
Eu quero mais é sonhar...

Não insista velha amiga
A porta não vai se abrir.
Fui eu que ganhei a briga
Voltei de novo a sorrir...

Gastão Ferreira

Nenhum comentário: