sábado, 24 de abril de 2010

RANCHINHO


RANCHINHO

Vejo um ranchinho no sonho
Num rincão de Caçapava...
Na porta um homem risonho
E uma mulher que cantava!

Para as duas criaturas
Na pobreza do ranchinho
A noite não era escura...
A sua casa era um ninho.

Aquele homem sentado
Num silêncio de espera
Num momento encantado
Me roubou do Céu pra Terra

E aquela mulher querida
Com ternuras no olhar
Me carregou pela a vida
E me ensinou a sonhar...

Ranchinho que me importa
Se eras simples demais?
Saudade!Bate na porta.
Ali moraram meus pais!

Gastão Ferreira

Nenhum comentário: