quarta-feira, 28 de abril de 2010

HORA DO VOTO


HORA DO VOTO

Chegou a hora do acerto
É a hora da razão...
Agora é a hora do aperto
É a hora de um não!

De um não a roubalheira
Ao bolso do cidadão...
Um não a tanta besteira
Um não a avacalhação...

É a hora da cobrança
Ao voto que a gente deu
É a hora da mudança
De se olhar o que perdeu

Meu povo essa hora existe
Ponha um fim à escuridão!
A todo o temor resiste...
Aprende a dizer um não!

Um não a quem nos dirige
Como gado ao matador...
A quem a cidade agride
Com tanta falta de Amor!

Vamos plantar a semente
De uma árvore esperança
Trabalhando realmente
Para que aja a mudança...

Não venda o voto pedido
Acredite em seu futuro...
Pois todo o voto vendido
São quatro anos de escuro.

Gastão Ferreira

Nenhum comentário: