domingo, 14 de março de 2010

QUANDO


QUANDO

Quando eu mandei embora
Por desacerto e dor
Tanto bem jogado fora
Meu querer e meu amor...

A vida bate na porta
Que já não consigo abrir
De tristeza nada importa
Nova flor não vai florir...

Beija-flor beija a saudade
Que teima em me visitar...
Foi embora a mocidade
Velhice vem me encontrar

Vou vivendo minha vida
Vou levando o meu viver
Vou fechando a ferida...
Vou tentando te esquecer.

Saudade vem de mansinho
Cansada de procurar...
Andou por tanto caminho
Para ao meu lado ficar...

Gastão Ferreira

Nenhum comentário: