sexta-feira, 12 de março de 2010

DIA INTERNACIONAL DA MULHER


DIA INTERNACIONAL DA MULHER

Numa rica e próspera cidade, tão próspera que seus representantes não tinham nenhum problema a solucionar, nenhuma nova lei a ser discutida, nada a ser investigado, nada a ser melhorado, nada a fazer, resolveram comemorar o Dia Internacional da Mulher.
- Cada um dos Excelentíssimos Senhores indicará uma mulher a ser homenageada... Uma mulher que mereça o reconhecimento público pelo trabalho em prol de nossa cidade...
- Dona Escolástica! A dona da escola pode ser? Dona Escolástica além de minha amiga é uma abnegada empresária, fatura horrores com suas escolas, ela é minha indicação.
- Dona Emengarda! A que cuida dos meninos do bem é minha cunhada e meus irmãos ficarão gratos. Eu indico Emengardinha...
- A que sai peladona nos carnavais da vida?Sim! Ela é um ótimo exemplo para nossas jovens e tímidas donzelas... Um transtorno para a velharada religiosa que não pode ver alguém de bem com a vida.
- Peço a palavra Excelentíssimo! Essas mulheres humildes, honestas, íntegras e que tanto se dedicam gratuitamente ao bem estar do próximo deveriam ganhar um monumento frente a essa egrégia casa...
- Kákákáká... Kákákáká... Kákákáká...
- Tá rindo do quê? Oh pilantra.
- Olha a ofensa excelentíssimo!
- É mesmo! Tá rindo do quê? Excelentíssimo pilantra.
- Dessa sua idéia genial! Que beleza... Que sensatez... Pensei que os nobres colegas fossem indicar essas pobres que se matam para levar consolo aos necessitados em sítios distantes, as que adotam filhos alheios e se esforçam para poder criá-los dignamente ou outras que brigam por melhorias na cidade e até nos afrontam...
- Bem lembrado nobre colega! Essas homenageadas são nossas amigas, pessoas humildes como nós, gente como a gente, tão simples que se contentarão com uma flor como lembrança... Quer apostar que se escolhermos mulheres pobres além de sujarem nossos tapetes exigirão outras coisas como melhorias na saúde pública, uma maternidade, segurança e quem sabe até mesmo um velório municipal...
- Realmente nossa amada Pindaíba do Sul não merece passar por um vexame assim, pode até sair em algum jornal... Bonito em!
- Noooossa do que escapamos! Segura na mão de Deus...
- Ei! Menos... Essa fala é de outra convidada.

Gastão Ferreira
Obs. – Esse texto é ficção e Pindaíba do Sul não existe. Por favor, sem carapuça.

Nenhum comentário: