sábado, 27 de fevereiro de 2010

HORA DO ACERTO


HORA DO ACERTO

Agora é hora do acerto
De colher o que plantou
É uma hora de aperto...
De olhar o que restou.

Por tantas coisas padeço
Por tanta dor já passei...
Tanto espinho e tropeço
Pelo muito que andei...

Pelos sonhos perdidos
Pelas horas de agonia
Pelos temores contidos
Por uma falsa magia...

Pelos caminhos do mundo
Pelas trilhas... Solidão!
Por esse amor profundo
Pago com ingratidão...

Uma lágrima furtiva
Nos meus olhos ficará
É lembrança sempre viva
Do que jamais voltará!

Gastão Ferreira/2010

Nenhum comentário: