quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

UM MILAGRE!


UM MILAGRE

Ditinho era pobre, pobre, pobre de maré, maré de si e tinha um sonho:- Ganhar uma bicicleta do Papai Noel.
Seus amiguinhos falavam:- Ditinho! Papai Noel não existe. Pare de perturbar a paciência dos outros e cresça menino.
De nada adiantava, há meses que a conversa era a mesma. O garoto nem se alimentava direito e ficava horas e horas sonhando com a nova bicicleta. Com ela poderia passear a vontade. Quem sabe conhecer a Fonte do Senhor, as belas e limpas praças da cidade, os casarões preservados, o tal patrimônio histórico, seja la o que isso signifique, a barragem, o Porto do Ribeira, o novo monumento inaugurado na Praça da Matriz. Um dia fugiria de casa só para conhecer o famoso bairro de Icapára. Nem o novo tênis que o pai lhe dera, o deixou satisfeito:- Eu quero é uma bicicleta! Uma bicicleta! Uma bicicleta!
Na noite de natal, Ditinho colocou o tênis na janela do quarto:- Dizem que Papai Noel não resiste ao ver um tênis ou sapato numa janela e sempre coloca um presente ao lado. Coisas de Papai Noel!
No almoço de natal a comida era especial, frango com polenta. A família de roupas limpas e banho tomado. Ditinho era o único com chinelos de dedo, haviam roubado seu novo tênis durante a noite. Chocante!
Paulinho era só alegria. Natal! Que bom Papai Noel atendera seu pedido. Levara seu velho e gasto chinelo de dedo e deixara no lugar um par de tênis novinho. Que milagre!

Gastão Ferreira

Um comentário:

Ana disse...

Muito bom.
Quem sabe no ano novo Ditinho não ganha um bicicleta e vai conhecer a Fonte e encontra o seu calçado.