segunda-feira, 12 de outubro de 2009

OH MAÍNGA!


OH MAÍNGA!

Naquela hora tardia
Era tanta transgreção
Que a incerteza pedia
Uma voz na escuridão!

Naquela hora indecente
Em meio à desolação
Minha alma inocente
Desconhecia a razão...

Alguém mandou um aviso
Para clarear meu caminho:
- Tu vives num paraíso
E vês apenas o espinho...

Não é dono da verdade
Baixa um pouco tua voz
Saiba que a realidade
Vai alem de todos nós...

A justiça tem quem faça
Leia atento bom jornal...
O poder de tudo passa
E a vida cobra um final!

Gastão Ferreira

Nenhum comentário: