domingo, 13 de setembro de 2009

FÁBULA - SOZINHO NA LAGOA

FÁBULA – SOZINHO NA LAGOA

I - REINO ENCANTADO
No tempo em que cachorro era amarrado com lingüiça e o mundo bobinho, existiu um reino encantado onde todos eram felizes. Os reis, rainhas, nobres e mandantes divertiam-se de manhã à noite sem se preocuparem com outros afazeres. O varredor varria, o pescador pescava, o padre benzia e o povo trabalhava satisfeito.

II - O BASTARDINHO
Entre um almoço e uma janta sua majestade real teve seu rebento. O rei orgulhoso nunca desconfiou que seu filho fosse bastardo, que o pai da criança era o Risadinha, o bobo da corte mui amigo da rainha.

III – MAU FADO
O tal principezinho nasceu de mau fado e a cada quatro anos fazia de tudo para não virar sapo e morar na lagoa. Apesar de chato era sortudo, pois sempre uma donzela bem tontinha lhe dava um beijinho e ele voltava contente a maltratar toda a gente.

IV - COISA FEITA
Teve uma época em que tal fato não ocorreu, faltaram donzelas no reino e ele ficou longe do bem bom. Aproveitou seu tempo na lagoa, fez curso de costura, pintura, bordado, teatro, capoeira, fez tricô e quando retornou chegou modificado, mal amado e desbocado, a plebe murmurou:- É coisa feita! Mas nunca atinaram com a causa.

V - PESCADOR
Um pescador foi chamado à presença real e viu o príncipe de mil jóias vestido, mil trejeitos, olhar de quem provou do proibido, fala macia, gestos tresloucados e um modo de andar bem descuidado. Contou na praça a visagem que teve e o povo caiu na gargalhada. O rei ficou sabendo, pois sempre há espiões por todo o lado e o gentil pescador foi sentenciado. O soberano foi matando quem ousasse murmurar de seu herdeiro, e o reino ficou quase um deserto, tantos e tantos foram degolados.

VI - SAPO É SAPO
Um belo dia o príncipe virou sapo novamente, era sua sina, e como todos já sabiam de sua bela fama, nem a donzela mais sacana quis beijá-lo e assim, sozinho, ficou para sempre na lagoa.

MORAL DA HISTÓRIA: - SEM DONZELA! SAPO É SAPO.
Gastão Ferreira/Iguape

Nenhum comentário: