quinta-feira, 17 de setembro de 2009

E O BOM JESUS FOI EMBORA


E O BOM JESUS FOI EMBORA

“Tudo começou em Portugal no ano de 1647. Encaixotado, fui embarcado em uma nau a caminho de Pernambuco. Em meio a uma violenta tempestade um descrente jogou-me ao mar. Qual Noé por um longo tempo vaguei sobre as ondas. Quando me dei conta, dois índios haviam me resgatado do cativeiro líquido. Queriam porque queriam me conduzir a Itanhaém... Fiz meu primeiro milagre e acabei vindo para a cidade de Iguape em 02/11/1647.
Minha história é longa e minha memória excelente. Os iguapenses, devido a meus muitos milagres, resolveram presentear-me com um belo templo e em 1787 (demorou hem!) iniciou-se a obra que foi concluída em 30/06/1876... Meu Pai! 89 anos para construírem uma igreja, nem Eu entendia a demora. Tanto ouro jogado fora e Eu aqui esperando e fazendo milagres.
Dessa época lembro-me dos escravos, feitores, senhores de engenhos e principalmente do mestre canteiro José dos Reis que ficava horas e horas conversando comigo. Ah! O primeiro sino a gente nunca esquece, 29/06/1873. Meu primeiro relógio, outubro de 1879. No ano de 1912 para acabarem com meu sossego fui presenteado com dois anjos corneteiros, em 1925 o assoalho da nave principal foi substituído e finalmente em 1962, meu representante na Terra através de um documento chamado bula papal me fez proprietário. Eu sou o dono da basílica.
Que maravilha! Uma basílica imensa e Eu, lá do alto de Meu pedestal espiando a praça frente à igreja. Minhas beatas evitavam namorar por ali, temerosas que Eu notasse seu comportamento serelepe. Vi coisas que nem Meu Pai acredita! O pessoal da pedra quente fofocando, Meus dez mandamentos indo Funil abaixo. Meus bem amados carregadores de andor, exemplos de honra e honestidade... Nem te conto o que aprontavam em beneficio próprio. Minhas donzelas! Melhor pular essa parte sórdida... O coreto!
Sim, o coreto! Quanta música ouvi nas tardes de domingo. As crianças brincando de esconde-esconde. Os sem tetos e bêbados confundindo-o com um albergue noturno. Alguns casais afoitos fazendo ali o que deveriam fazer em um motel. Oh! Meu amado coreto.
Ontem não acreditei quando vi! Estavam destruindo o coreto. Meu Pai! Aqueles que vivem pedindo-me favores, verdadeiros milagres, carregando entre empurra-empurra Meu andor nas procissões, acendendo velas e solicitando Meu auxílio para não caírem do cavalo. Cair do cavalo? Nem se usa mais esse termo, agora é cair do telhado!Quem diria esses filhos ingratos demolindo o Meu coreto! Cansei... Basta!
Chega! Além de Eu ficar dia e noite ouvindo palavrão, algazarra, fofocas, sem-vergonhices, som altíssimo, pedintes achacando minhas visitas, ficar sem Meu coreto? Nunquinha... Fui!”

Obs. - No dia 16/09/2009 iniciou-se a derrubada do coreto. Em 17/09/2009 a imagem do Senhor Bom Jesus foi encaixotada como em 1647 em Portugal e abandonou a cidade. Em tempos de mãos limpas para não pegar vírus,também Ele lavou as mãos e desconsolado, sem dizer adeus... Partiu!

Gastão Ferreira

Nenhum comentário: