sexta-feira, 28 de agosto de 2009

O DETETIVE


O DETETIVE

Na cidade uma lebre fora levantada:- Onde estão as estátuas e objetos históricos que desaparecem de jardins, igrejas e logradouros públicos?Consultaram videntes, búzios e tarôs. A resposta foi unânime:- Hum!Hum!
Com a chegada de um novo morador que se dizia detetive sua ajuda foi solicitada. Explicaram ao investigador particular que várias e antigas obras de artes desapareceram nos últimos anos, tais como a placa comemorativa em bronze da visita do escritor Albert Camus, o famoso sino do cemitério, santos barrocos de uma igreja local, o leão da passarela, o leão da fonte, um veado de bronze também da fonte do Senhor, objetos sacros de uma antiga igreja, alguns marcos geodésicos históricos em forma fálica que estavam espalhados por diversos pontos da cidade e o mistério mais recente:- Onde estaria a esfinge do Papa Pio XII? Retirada por artesãos, após falha tentativa de roubo noturno por elementos desconhecidos e encaminhada a quem de direito zela por tais objetos, perante testemunhas oculares e que nunca mais foi avistada.
Os jornais, revistas, rádios e redes de televisão cobram mensalmente o paradeiro de tal esfinge, pois desconhecem o que realmente ocorreu. Os órgãos informativos acreditam em furto premeditado e querem descobrir o ladrão, eis o motivo da contratação do detetive particular.
O investigador, esperto como somente um investigador pode ser, imediatamente começou seu trabalho e propôs algumas hipóteses:- Os objetos foram furtados a mando de um conhecedor de obras de artes e vendidos a colecionadores particulares, os objetos foram retirados de seus locais e levados para enfeitarem casas e jardins de pessoas acima de qualquer suspeitas, a esfinge do Papa e a placa de bronze da Albert Camus foram emoldurada e estão possivelmente na sala de visita de alguém. Semana passada o detetive foi torturado e morto em sua residência, nada de valor foi levado, apenas a pasta com o resultado de suas investigações. A polícia acredita em queima de arquivo e colocou a disposição um telefone para denúncia anônima. Quem souber de algo ligado ao desaparecimento dos objetos históricos, favor entrar em contato, eles são de todos nós e sua posse por particulares é crime.

Gastão Ferreira

Obs.:- O texto acima é ficção, não serve como carapuça, mas se alguém souber do paradeiro dos objetos favor informarem aos jornais.

Nenhum comentário: