terça-feira, 25 de agosto de 2009

BICHO SEM NOME


BICHO SEM NOME


COMO OBSERVADOR DE NOSSOS COSTUMES UM FATO CHAMA A MINHA ATENÇÃO, É ALGO NÃO DEFINIDO, UM PRESENTIMENTO, UM ALERTA, UM CHEIRO NO AR. AS PESSOAS QUANDO NECESSITAM DE UM FAVOR NOS CHAMAM PELO NOME, SÃO AMÁVEIS, ELOGIAM, TORNAM-SE SINÔNIMOS DE SIMPATÍA E SIMPLICIDADE. PASSADOS ALGUNS DIAS CASO NOS ENCONTREM PELA RUA NOS DESCONHECEM OU NOS CONFUNDEM COM POSTES, LAJOTAS, SACOS DE LIXO, OU SEJA, UM DESPRÊSO TOTAL, ESQUECIDOS QUE SERES HUMANOS NÃO SÃO RECICLÁVEIS E QUANDO DESCARTADOS MELINDRAM-SE PROFUNDAMENTE.
NOTA-SE MUITO ESTA PRÁTICA EM ÉPOCA DE ELEIÇÃO; - OS SOLICITANTES DE VOTOS SABEM NOSSOS NOMES, APELIDOS, QUEM SÃO OS PARENTES, OS AMIGOS E ATÉ MESMO O NOME DE NOSSO CACHORRO. FINDO TAL PERÍODO RARAMENTE NOS CONCEDEM UM BOM DIA NUM FORÇADO E FALSO SORRISO COMO PREMIO OU FAVOR EXTRAORDINÁRIO.
ESTA PRÁTICA É TAMBÉM USUAL EM NOSSO COMÉRCIO. ENTRAMOS EM UMA LOJA E O DONO (A) VEM AO NOSSO ENCONTRO COM ALEGRIA, COMO UM VELHO E QUERIDO AMIGO ATÉ O MOMENTO DE FAZER A COMPRA E PAGÁ-LA, DEPOIS CASO PASSE POR NÓS EM OUTRO LOCAL NÃO SEREMOS SEQUER CUMPRIMENTADOS, IGUAL CÃO SEM DONO OU UM ANIMAL NA SARJETA.
ANALISANDO ESSES FATOS CHEGUEI A UMA CONCLUSÃO:- NÃO SOMOS VISTOS COMO SERES HUMANOS, NOSSOS SENTIMENTOS NÃO IMPORTAM E NEM FAZEM DIFERENÇA. SOMOS TIDOS COMO BICHOS UTILIZÁVEIS, SERES PARA USO E DESCARTE. UM BICHO COM DONO PARA OS MOMENTOS DE PRECISÃO E DEPOIS MAL AMADOS E DESDENHADOS. CASO NÃO HAJA NECESSIDADE, QUE SE DANE, NÃO SEI QUEM É NÃO INTERESSA, MAS EM NOVA QUERÊNCIA TEREMOS UM DONO, UM PARTIDO, SEREMOS CHAMADOS A COLABORAR COMO ADÉPTOS, CORRELIGIONÁIOS, IRMÃOS DE FÉ E CAMARADAS.
SOMOS VISTOS COMO ANIMAIS A SEREM EXPLORADOS, NÃO AQUÊLES ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO AOS QUAIS SE DISPENSAM CUIDADOS, ALIMENTAÇÃO E CARINHO. SOMOS TIDOS COMO ANIMAIS QUE TEEM A OBRIGAÇÃO DE ABANAR O RABO, CONCORDANDO COM TUDO E FAZENDO FESTINHAS MESMO QUANDO AFRONTADOS. A CULPA É UNICAMENTE NOSSA POR ESSE TRATAMENTO TÃO INVULGAR. SER CONFUNDIDO COM BICHO NÃO É DESCULPÁVEL, MAS ACEITAR ISSO COMO NORMAL REPETIDA VEZES É QUESTIONÁVEL.
NÃO PODEMOS DEFENDER O INDEFENSÁVEL, O LADRÃO, O CORRUPTO, O APROVEITADOR, O PEDÓFILO. SOMOS NÓS QUE APLAUDIMOS A INEFICÁCIA, A PILANTRAGEM, A PREPOTÊNCIA, A ARROGÂNCIA. SOMOS NÓS QUE DAMOS NOMES AOS BOIS, QUE DAMOS MANDO A DEUSES DE PÉS DE BARROS, DEUSES QUE INTIMAMENTE NOS DESPREZAM. SOMOS A BASE EM QUE CRIAM E REALIZAM SEUS SONHOS DE PODER QUE NOS SUFOCAM E NOS DESMERECEM COMO CIDADÃOS E COMPARTÍCIPES DA VIDA.
ESTÁ NA HORA DE ACORDAR E OLHAR A NOSSA VOLTA. DE FAZER A DIFERENÇA, DE EXIGIR RESPEITO E TRATAMENTO COMO PARTICIPANTES DA SOCIEDADE. COM VÓZ PARA OPINAR SEM RETALIAÇÕES, NÃO APENAS COM DEVERES, MAS COM MUITOS DIREITOS. NÃO SOMOS PARTE DA PAISAGEM, NÓS SOMOS A PAISAGEM REAL E NÃO PODEMOS ACEITAR SER TRATADOS COMO BICHOS SEM NOMES.


GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/2009

Nenhum comentário: