sexta-feira, 31 de julho de 2009

SEM VÓZ - IGUAPE/2009



SEM VÓZ/IGUAPE-2009

Pergunto ao rio que passa
Se esta cidade é feliz!
O rio correndo se afasta
E a mim... Nada me diz!

A garça que voa no alto,
A mesma pergunta eu fiz.
Seu rumo mudou no ato,
Era uma garça aprendiz!

Perguntei ao povo aflito
Por que tanta escuridão?
Ninguém devolveu meu grito
Permanece a incompreensão!

Tantas sombras se adensam
Sobre a vida, sobre nós...
Até mesmo os que pensam
Não podem soltar a voz!

Tem gente que me lastima,
Tem gente que me maltrata
Mas é o amor da estima...
O mesmo amor que me mata!

GASTÃO FERREIRA/IGUAPE

Nenhum comentário: