terça-feira, 23 de junho de 2009

NO ESPELHO


NO ESPELHO

Andei por tantos caminhos,
tantos rumos já trilhei.
Trago a marca dos espinhos
no meu rosto. Hoje sei!

O branco no meu cabelo
quanta lágrima molhou!
Oh! Esse rosto no espelho
por tanta dor já passou!

Eu vejo um sonho morto
boiando no meu olhar.
Essa falta de conforto
de viver sem se notar...

Eu noto no meu sorriso
uma ponta de saudade,
igual menino indeciso
escondendo a verdade.

Mas se o espelho está certo
por certo eu também estou;
- Dentro de mim um deserto
foi tudo o que me restou...

GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/2009

Nenhum comentário: