sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

A DESCOBERTA DE PINDAÍBA


A DESCOBERTA DE PINDAÍBA


“OS ÚLTIMOS FILHOS DE TUPÃ DOS ÚLTIMOS DIAS” ESTAVAM POR AQUÍ COM OS ICAPARANOS QUE SÓ PENSAVAM EM FESTAS, FESTINHAS E FESTÕES. COM A INCREMENTAÇÃO DO POLO TURÍSTICO, DE GENTE E GENTINHAS ENTRANDO E SAINDO DA VILA, ATÉ OS ANIMAIS SILVESTRES DESAPARECERAM TEMEROSOS DE VIRAREM ESPETINHO DE GATO ASSIM QUE BOTASSEM A CARA NO POVOADO. MEIO QUILO DE MICO-LEÃO-DOURADO CUSTAVA MAIS CARO QUE OVA DE TAINHA EM PEIXARIA, E, UM INSIGNIFICANTE TAPIR VALIA O PRÊÇO DE UM BEZERRO DESMAMADO.
“OS ÚLTIMOS...”, QUE EQUIVALIAM AOS CRENTES DE NOSSA ÉPOCA, DIZIAM QUE NÃO ERAM DO MUNDO. O POVINHO ATEU E ATÔA SORRIA E COMENTAVA:- PODE SER QUE ELES NÃO SEJAM DO MUNDO, MAS QUE AS FILHAS SÃO SÃO! E RIPA NA XULIPA. ESSES ATOS E DITOS OBCENOS CONSTRANGIAM SOBREMANEIRA OS “ÚLTIMOS...”, OS QUAIS PARTIRAM PARA OS FINALMENTES. FIZERAM UMA REUNIÃO NO TERREIRO (?) DE TUPÃ E APÓS SACRIFICAREM UM JACÚ PRETO (SUAS GALINHAS PRETAS DA ÉPOCA), TOMARAM DIVERSAS DECISÕES. VENDERIAM SEUS BENS MOVEIS E IMÓVEIS. OS MOVEIS ERAM OS ESCRAVOS PORQUE SE MOVIAM SEU BURRO! E OS IMÓVEIS OS INÚMEROS PRÉDIOS COMERCIAIS ONDE OCORRIAM AS ORGIAS, BACANAIS E CACHAÇADAS HOMÉRICAS QUE TANTO OFENDIAM A MORAL DOS CRENTES, MAS COMO DINDIM É DINDIM NUNCA RECLAMARAM DIRETAMENTE DOS INQUILINOS QUE PAGAVAM ALUGUÉIS ABSURDOS PELOS LUPAMARES.
COMO TODO O IDIOTA SABE, DINHEIRO É DINHEIRO. “OS ÚLTIMOS...”, PEDIRAM HORRORES PARA VENDER AS ESPELUNCAS E OS COMERCIANTES NÃO TINHAM ESSA GRANA TODA, RESOLVERAM APELAR PARA O AGIOTA DE PLANTÃO, UM TAL JOÃO QUALQUERCOISA, TINHA ESSE APELIDO POR QUE COMPRAVA QUAL QUER COISA, DAVA UNS ENFEITES E VENDIA DEZ VÊZES MAIS CARO.
O POVO IGNORANTE COMO SÓ PODE SER UM POVINHO DA ROÇA, NÃO CONCORDAVA COM O QUE OS “ÚLTIMOS...” ESTAVAM FAZENDO E COMEÇOU UM QUEBRA BARRACO BONITO DE SE VER, ISTO É, TACARAM FOGO NAS PROPRIEDADES E EM VÁRIOS IRMÃOS DA SEITA. FOI A PRIMEIRA E DERRADEIRA VEZ QUE A RAÇA CAIÇARA TOMOU BRIO E PARTIU PARA A BRIGA, EXERCENDO SUA CIDADANIA. MUITA GENTE FOI AO ENCONTRO DE TUPÃ ANTECIPADAMENTE, NA VERDADE FORAM TANTOS OS EXTERMINADOS QUE ATÉ O NOME TIVERAMDE ALTERAR. DE “OS ÚLTIMOS FILHOS DE TUPÃ DOS ÚLTIMOS DIAS”, PASSARAM A SE CHAMAR “OS ÚLTIMOS DOS ÚLTIMOS FILHOS DE TUPÃ DOS ÚLTIMOS DIAS”.
NO FINAL DO ENTREVERO OS “ÚLTIMOS DOS ÚLTIMOS...” FORAM EXPULSOS DAQUELA SODOMA CAIPÍRA ABAIXO DE PORRETE E SÓ COM A ROUPA DO CORPO. QUEM TUDO QUER! TUDO PERDE.
EMBRENHARAM-SE NA MATA E COMO NÃO TINHAM BÚSSOLA PERDERAM-SE. FORAM ATACADOS POR TERRÍVEIS ONÇAS PINTADAS E NÃO PINTADAS, JAGUATIRICAS, LOBOS GUARÁS, MACACO PREGO, MACACO ARANHA, MACACO TAMANDUÁ, MACACO FORMIGA. TODOS ESSES BICHOS ELES MATARAM DE LETRA E PRATICAMENTE ACABARAM COM SUAS RAÇAS. SOFRERAM MESMO FOI NOS BICOS DAS MUTUCAS E MOSQUITOS PÓLVORA.
NESSAS ANDANÇAS O POVO DE TUPÃ FOI DAR (?) NO PÉ DA SERRA, ITATINS, JIPUVURA, MUMUNA, QUATINGA. OU SEJA, EM QUALQUER ESTÂNCIA QUE CHEGAVAM ELES DAVAM, E, COMO DAVAM. DAVAM CANCEIRA, CABEÇADAS E COM OS BURROS NA ÁGUA. RESOLVERAM INVOCAR TUPÃ E PEDIR CONSÊLHOS. SEGUIRAM O SAGRADO RITUAL E APÓS MUITO CAUIM, UHÁSCA E CANABIS, SENTIRAM A PRESENÇA DO PURO, BENEVOLENTE, HUMILDE E CLEMENTE TUPÃ, QUE AMOROSAMENTE ACONSELHOU SEUS FILHOS:
- BANDO DE CRETINOS, FDP, GLS, PERDEDORES DO CACETE! COMO TIVERAM A OUSADIA DE SAIREM DO LOCAL ONDE EU TINHA TUDO DE GRAÇA E COMEÇAREM A ANDAR PELO MEIO DA MATA SEM UM GUIA, UM MATEIRO? MEU DEUS! SEM UM MAPA. OLHEM AQUI SEUS BOSTINHAS, TÃO VENDO AQUELA TRILHA ALI? POIS É, VÃO SEGUINDO A DITA CUJA QUE TODOS VOCÊS VÃO DAR EM PINDAÍBA. E, NUNCA MAIS ME INCOMODEM PARA FAZEREM PERGUNTAS RIDÍCULAS, PARA ISSO TEM MÃE DE SANTO, TERREIRO DE MACUMBA, CARTOMANTES, O ESCAMBÁU, ME ENTENDEU? TÃO PENSANDO QUE SOU O QUÊ? UM MOLEQUE DE RECADOS? UM CANDIDATO A ALGUM CARGO PRECIZANDO DE VOTO, QUE TEM QUE ATURAR TUDO DE VOCÊS?EU SOU TUPÃ! EU SOU TUPÃ! TU... PÃ!
OS “ÚLTIMOS DOS ÚLTIMOS...” APAVORADOS E GRATOS PELA BONDADE E SABEDORIA DE TUPÃ, PEGARAM A ESTRADINHA E TOMARAM O RUMO SUL. AQUELA COISA DE SEMPRE, CAMINHAR, CAMINHAR, CAMINHAR. COMER, COMER, COMER. FAZER COCÔ. BEBER, BEBER. DORMIR, DORMIR, DORMIR E DORMIR QUE NINGUÉM É DE FERRO, AH, EVENTUALMENTE E NA MOITA FAZER MAIS UM “ULTIMOZINHO”.
APÓS DIAS E DIAS NESSE TÉDIO TEDIOSO, MATAR ONÇA, ESGUELAR MACACO, CORRER DE COBRA VENENOSA E SE ESTAPEAR CONSTANTEMENTE ESPANTANDO MUTUCAS, CHEGARAM A UM SITIO MARAVILHOSO. MONTANHAS COM TODAS AS TONALIDADES DE VERDE, BICHOS CORRENDO POR TODA A PARTE, UM RIO MAGNÍFICO, UM LAGAMAR DESLUMBRANTE ONDE BOTOS, ROBALOS, TAINHAS E PARATÍS SALTAVAM A FLOR DA ÁGUA. ERA A DESCRIÇÃO DO PARAISO, O LOCAL MAIS BELO JAMAIS VISTO POR OLHOS HUMANOS. A DADIVOSA NATUREZA PARECIA GRITAR:- BEM VINDOS! BEM VINDOS! CUIDEM DE MIM E EU OS TORNAREI FELÍZES. VENHAM MEUS FILHOS! FARTEM-SE EM MINHAS ÁRVORES FRUTÍFERAS, SACIEM SUA SEDE NAS FONTES CRISTALINAS DOS MONTES, DURMAM SOB ESSE CÉU ESTRELADO EMBALADOS PELAS CANTIGAS DO MAR. BEM VINDOS! BEM VINDOS! CUIDEM DE MIM! PRESERVEM-ME.
OS “ÚLTIMOS DOS ÚLTIMOS FILHOS...” ESTAVAM ENCANTADOS E LOGO ENCONTRARAM UM NINHO DE NHAMBUS. PEGARAM OS OVOS E O CASAL DE AVES E SACRIFICARAM A TUPÃ EM AGRADECIMENTO AO FIM DA JORNADA. QUEM TEVE O DOM DE VER, VIU! A PRIMEIRA LÁGRIMA DE DOR ROLOU DA FACE DA DIVINA NATUREZA, SEUS FILHOS OS PÁSSAROS CHORAVAM COM ELA.


GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/2009

Nenhum comentário: