segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

PORTO DE SOLIDÃO


PORTO DE SOLIDÃO

O teu querer me cega
O teu amor corrói...
Ora aceito... Ora nego,
A tua ausência dói!

A minha liberdade
Eu temo perder...
Não quero saudades
Só quero é viver!

Embora nunca vejas
Vivo acorrentado
A todos os desejos
A todos os pecados

No meu desatino
Vou de mão em mão
Barco sem destino
Porto de solidão!

GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/SP

Nenhum comentário: