segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

O SUBSTITUTO


O SUBSTITUTO

Por vezes rezo
Ao menino que por erro
Substituí...
Ele! Nunca nascido
Seria um príncipe
Bem sei...
Seria bom, honesto
Trabalhador...
Talvez um herói!
Sonho com essa criança!
Ou ela sonha comigo?
Não sei!
Com suas mãos de nuvens
Abraça o mundo...
Igual estrela:- Sorri!
Se esconde em árvores
E fala com o vento
Dança num pé só...
O menino que substituí
Seria feliz...
Tenho certeza!
Não teria consigo
Esta tristeza
Tão minha...
Nem as incertezas
Que tenho
Pela vida...
Com seu olhar de luz
Lá do infinito
Sorri-me...
E vai tocando vida
A vida...
Que esqueci!

GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/SP

Nenhum comentário: