terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O HOMEM E A BORBOLETA


O HOMEM E A BORBOLETA

A LARVA JAMAIS NOTARA O AZUL DO CÉU, O CANTO DOS PÁSSAROS, NÃO OUVIA A MÚSICA LONGÍNQUA DA CASCATA NEM O CONSTANTE MURMÚRIO DO VENTO. SEU MUNDO ERA FEITO DE ESCURIDÃO E FOME... MUITA FOME.
O HOMEM OLHOU A MONTANHA. CONHECIA CADA TONALIDADE DO VERDE ALI EXPOSTO. NASCERA NAQUELE VALE. ALI VIVEU TODA A SUA EXISTÊNCIA. AMOU E SOFREU, PARTILHOU SONHOS E LUTAS, ENCANTOS E DESENCANTOS. ERA UM HOMEM, A VÓZ DA VIDA, O SER MAIS INTELIGENTE DO PLANETA. TINHA CONSCIÊNCIA DE QUE SUA LONGA VIDA CHEGAVA AO FIM. FOI FELÍZ? NÃO SABÍA! O QUE APRENDEU? POUCO PERANTE A GRANDEZA DO UNIVERSO. AGORA TEMEROSO, AGUARDAVA...
A LARVA TRANSFORMAVA-SE EM CASULO. ALGO ESTAVA OCORRENDO... NÃO TINHA IDÉIA. SUA BREVE EXISTÊNCIA FÔRA APENAS FOME. SEU CORPO DISFORME PEDIA POR MUDANÇAS. UMA CROSTA SEDOSA A ENVOLVIA CONVIDANDO AO REPOUSO. TUDO ERA ESCURIDÃO. MORRIA?
O HOMEM SENTIU A DOR LANCINANTE NO PEITO. LEVOU A MÃO AO CORAÇÃO. TUDO ERA ESCURIDÃO!... MORRIA?
O CASULO ROMPEU-SE. A BELÍSSIMA BORBOLETA DISTENDEU AS ASAS. TONTA DE LUZ RENASCIA PARA A VIDA. UMA VIDA QUE DESCONHECIA... PLENA DE VENTOS, PERFUMES, SOL... TUDO EXISTIA.
O HOMEM ABRIU OS OLHOS. O MUNDO ERA O MESMO. SUA MONTANHA ESTAVA ALI. NOTOU O VELHO CAÍDO A SEUS PÉS E PENSOU:- MEU CASULO! SOU EU! COMO MUDEI! SOU JOVEM, SOU FORTE, SOU BELO... ESTOU VIVO!
A BORBOLETA VIAJAVA NA TARDE MANSA, BEBADA DE LUZ. O HOMEM OBSERVOU:- SOU IGUAL A ELA E NÃO SABÍA! TRANSFORMEI-ME E RENASCI. SORRINDO ELEVOU-SE DO CHÃO E PARTIU AO ENCONTRO DA ETERNIDADE.


GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/SP
gastaodesouzaferreira.blogspot.com

Nenhum comentário: