terça-feira, 23 de dezembro de 2008

FANTASMA


FANTASMA

O teu fantasma
Sem nome
Chegou-se
Tão sorrateiro
Com seu sorriso
De fome
Com suas garras
De gelo...

Se apoderou
Do meu sonho
Abriu
O meu coração,
Expondo à dor
Minha alma
Ludibriando
A razão...

Depois partiu
Zombeteiro...
Deixando
Em meu pensamento
Uma incerteza
Esperando
Uma tristeza
Sem jeito...
Um grito
Preso na noite
Uma saudade
Em meu peito.

GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/SP

Nenhum comentário: