terça-feira, 9 de dezembro de 2008

COMENTÁRIOS DE UM BURRO


COMENTÁRIOS DE UM BURRO – A FESTA

Meus antepassados, os burros, eram animais incríveis. Acompanharam os homens desde o inicio da civilização. Sem eles nem haveria progresso. Eram eles que a duras penas atravessavam precipícios, rios e vales, transportando em seus lombos as preciosas mercadorias.
Trabalhavam pra burro, como dizem, hoje a coisa está melhor, notem vocês que trotamos através do país como parte do turismo ecológico. Recentemente, eu e alguns primos fomos com nossos donos a uma festa religiosa.
A vantagem de sermos burros e não ônibus, é que ainda não pagamos pedágio e taxas para entrarmos na cidade, e podemos observar com nossos olhos irracionais o comportamento dos humanos.
Outra coisa boa é que comemos capim, não necessitamos em nos alimentar em barracas de plástico escuro, sem água corrente e sem higiene, fora dos perímetros das belas tendas padronizadas. Dizem que o departamento de fiscalização e saúde é super austero com os comerciantes locais, exigindo mil certificados e taxas para funcionamento, e proíbem até mesmo placas indicativas de ofertas, nas próprias calçadas de seus estabelecimentos. Já os barraqueiros e alguns nativos, durante os festejos, fazem o que querem. Cobram caro e não estão nem aí para a lei municipal de códigos e postura, que pune com severidade quem trabalha o ano inteiro, dando emprego aos munícipes.
Também não nos hospedamos em casas que alugam um quartinho para vinte pessoas dormirem. Ficamos num belo terreno bem gramado e com muita água grátis… ainda.
Nossos donos nos levaram a passear, ou vice-versa. Fomos conhecer a bela cidade, tinha uma rua completamente alagada ou seria um piscinão? Tinha até uma padaria… acho que era realmente uma rua!
Ouvimos diversos comentários dos cidadãos. A cidade é limpa e ordeira. Adoram festas. Esta que fomos, é na metade do ano, mas me disseram que no inicio do ano tem uma de um santo afro descendente que é um espetáculo, meus donos ficaram doidos para curtirem a tal festa.
O povo dessa cidade deve ser muito feliz. Creio que o dinheiro arrecadado com a venda de espaço, pedágios e taxas, serve para embelezar a localidade, cuidar das ruas, praças, fontes, saúde e lazer da população. Como gostaria que minha cidade tivesse uma fonte de renda como essa!
Findamos o passeio frente à basílica, alguns parentes deixaram suas marcas no velho calçamento, nós estávamos de fraldas… nada de coco na rua. O povão olhava admirado um grande faixa com dizeres sobre a entrada do templo, não sei o que estava escrito, tenho vistas curta, mas devia ser coisa importante, todos comentavam e concordavam.
Quero agradecer a boa acolhida, e caso no próximo ano, ainda não estiverem cobrando pedágio de burros, voltarei com toda a família… obrigado!

GASTÃO FERREIRA

Nenhum comentário: