segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

CEGO DE AMOR


CEGO DE AMOR

Aquele fantasma que me espia
Aquela angústia que me tem...
Esta saudade que arrepia
Tem o teu nome:- Meu bem!

Só. No escuro fecho a porta
Apago a luz dentro de mim
E na tristeza nada importa,
Eu mato as flores do jardim

Depois à noite me desliga
E o sonho vem me visitar,
O teu sorriso me abriga...
Eu adormeço em teu olhar

A vida passa em minha rua
Cheia de afetos. Plena de cor
Eu não entendo e continuo
A mendigar por teu amor!

GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/SP

Nenhum comentário: