terça-feira, 9 de dezembro de 2008

AVÓS


AVÓS

Se hoje são retratos na parede
névoa suspensas na memória...
Outrora foram carne, fome e sede,
Amaram a vida e tiveram história...

Pelas lutas inglórias da existência
Venceram tempos e choraram amores
Iguais a nós, na calma, na violência
Plantaram sonhos e colheram dores...

Foram rudes... Mesquinhos... Inocentes
Rasgaram estradas, ergueram cidades.
Bons... Ternos... Meigos ou dementes,
Plantaram, riram... Tiveram vaidades...

Homens desfeitos em pó pelo caminho
Tiveram ossos, nervos... Sangue e voz;
- Partilharam do pão. Do mesmo vinho
Homens iguais a nós... Nossos avôs...

GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/SP

Nenhum comentário: