terça-feira, 9 de dezembro de 2008

ALMA VAZIA


ALMA VAZIA

Quisera ser diferente
E em tudo acreditar
Não assim indiferente
Vivendo sempre a sonhar

Sentindo as dores alheias
Mais profundas que as minhas
Erguer castelos de areias
Enquanto outros caminham...

Esconder-me atrás do riso
Por ter medo do punhal...
Perder-me num paraíso
Achando que é pantanal.

Mas que comédia mesquinha
Eu vim aqui encenar!
Não decorei uma linha
E só penso em reclamar!

Quando findar esse ato
Onde o prêmio se anuncia
O peso que está no prato
É minha alma vazia...

GASTÃO FERREIRA/IGUAPE/SP

Nenhum comentário: